Não é dando que se recebe....

|




Dar não é fazer amor.
Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca....
Te chama de nomes que eu não escreveria...
Não te vira com delicadeza...
Não sente vergonha de ritmos animais.
Dar é bom. Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar....
Sem querer apresentar pra mãe...
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral...
Te amolece o gingado... Te molha o instinto.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem caras que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para as mais desavisadas, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazia.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar: "Que cê acha amor?".
Dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar o suficiente pra nem perceber as catarradas na rua.
Experimente ser amada.

(Luis Fernando Verissimo)

...
... ...

... ... ... é bom...ser amada...pelo seu amor!!! O dar, se torna completo...e os pum´s soltos acidentalmente se tornam...até...divertidos!!!


Estou dando um tempo de blogagens...restrigindo minhas visitas e comentários...ainda estudando muito, colocando a casa em ordem e ajudando o benhê nos estudos dele. Tá punk de todos os lados.... viajei esses dias, a trabalho, e reli esse texto que alegam ser de Verissimo...não queria deixá-lo se perder por ai...acho-o honesto.
Hasta la vista, baby!!




4 comentários:

Pedro disse...

Amor é isso: pum, melecas tiradas com o dedo, arrotos e cuspidas na rua. Tem que ter bom humor, acima de tudo bom humor.
Bom estudo minha queridona Flor de Lis.

Adao Braga disse...

Pura provocação estes teus textos. Mas, vamos lá! Depois do outro lá, e este aqui, penso que a frase:

- Tá punk de todos os lados.

Revela muita intimidade... he he he he... e já adiantando, nas palavras da Galega:

- Seu besta!

Já tá respondido!

Ela disse...

olaaaaaaa
Ei, por favor, não dá um tempo dos rastros. Ele precisa do seu sobrevôo.
abraço

Donizete disse...

Sabe Beth to aqui viajando com seu texto. relembrando da vezes dentro do carro, policial encostando a viatura e clareando com farolete, todo suado, vidro embaçado, sem roupa, pedindo pelo amor de Deus. Daqueles tempos que a gente ia com os amigos tranzar naquelas paradas que toda cidade tem onde os casais se encontram para ver o sol raiar. Num desses dias meu amigo Clóvis saiu do carro xingando aos berros a garota que na hora "H" urinou no carro dele. Rsss. Leia essa AnjodeDuasCaras/DarUmaRapidinha/
Bjos... to levando seu link ,,,

Postar um comentário

Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos.
(Oscar Wilde)