Casa de Arvore

|



Cidadão de Papelão


O cara que catava papelão pediu
Um pingado quente, em maus lençóis, nem voz
Nem terno, nem tampouco ternura
À margem de toda rua, sem identificação, sei não
Um homem de pedra, de pó, de pé no chão
De pé na cova, sem vocação, sem convicção

À margem de toda candura
À margem de toda candura
À margem de toda candura

Um cara, um papo, um sopapo, um papelão

Cria a dor, cria e atura
Cria a dor, cria e atura
Cria a dor, cria e atura

O cara que catava papelão pediu
Um pingado quente, em maus lençóis, à sós
Nem farda, sem tampouco fartura
Sem papel, sem assinatura

Se reciclando vai, se vai

À margem de toda candura
À margem de toda candura

Homem de pedra, de pó, de pé no chão

Não habita, se habitua
Não habita, se habitua


(Teatro Mágico)


Dia desses, ao passar por uma rua do subúrbio, observei um cara. Era apenas um cara, já de tenra idade, entrando dentro da árvore.

A frondosa árvore, de muitos galhos, de incontáveis troncos que surgiam do chão se entrelaçando uns nos outros e formando àquela frondosa e linda árvore numa esquina qualquer de um subúrbio qualquer. Ali ele não era cidadão, mas mantinha residência e domicílio fixos.

"Sr. Ninguém, brasileiro, aparentemente solteiro, não portador de identidade e cpf, residente e domiciliado na cidade do Rio de Janeiro, à rua tal, na arvore tal, sem numero"

Era a moradia dele...com papel, papelão, alguns panos, muitos galhos e frondosos troncos.


- A árvore o protege da chuva. Disse minha mãe.


Talvez, apenas agora, com o passar dos anos, esteja realizando o seu sonho de criança - construir sua casa na árvore.



3 comentários:

Tatá disse...

Bonito e, ao mesmo tempo, muito triste. Para uns, uma situação incômoda, pra outros, um tanto quanto de muita comodidade. É a realidade do nosso país, multifacetado...
Também sonhei em ter uma casa na árvore, mas não como essa.
Parabéns pelo texto, Beth!

Bjs

Ela disse...

Pobres e infelizes cidadãos brasileiros, sem nome, identidade e chão.

Não posso acreditar que assim ele havia sonhado.

Bom texto!

Gabriel disse...

realizar sonhos...acho que a nossa única missão aqui por essas bandas seja a de realizar os sonhos...sejam eles quais forem...

Postar um comentário

Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos.
(Oscar Wilde)