Irmão Sol


Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver discórdia, que eu leve a união;
Onde houver dúvida, que eu leve a fé;
Onde houver erro, que eu leve a verdade;
Onde houver desespero, que eu leve a esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, Fazei que eu procure mais
Consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois, é dando que se recebe,
é perdoando que se é perdoado,
e é morrendo que se vive para a vida eterna.




Que Deus me perdoe, mas acho essa oração mais linda que o Pai-Nosso. Um verdadeiro mantra de paz interior e de fé...apenas um desejo de não egoismo.

Hoje é dia de São Francisco de Assis - uma linda história de amor, fé, caridade. O cinema muito bem retratou a história de São Francisco e de Santa Clara, no filme Irmão Sol e Irmã Lua.



6 comentários:

Adao Braga disse...

Concordo em parte com ela, afinal, em época política dizer:

- é dando que se recebe...

não é politicamente corrento...

he he he he

Sacanei com sua oração!

Gabriel disse...

essa oração é perfeita....

Pedro B disse...

Como você disse: um mantra. E que deviamos repeti-lo todos os dias quando despertamos.

Beijão

Julie disse...

Estudei na Espanã na escuela del Santa Clara, interna! É lindissima a musica.

Beth disse...

O que mais me encanta nessa história...é o amor de Clara por Francisco. Ela descobriu que o amor carnal era infinitamente inferior do que o amor espiritual. Ela deixou de clamar pelo amor de Francisco e foi doar seu amor aos necessitados, junto com Francisco.

Lindo !!! Me emociona.

Tatá disse...

Você me emociona sempre.

Saudades de você!!!

Beijocona

Postar um comentário

Se você não consegue entender o meu silêncio de nada irá adiantar as palavras, pois é no silêncio das minhas palavras que estão todos os meus maiores sentimentos.
(Oscar Wilde)